Protestos por “Fora Bolsonaro” e “Cancela a Reforma” mobilizam o Brasil

05/07/2021 – O SINTSEF-BA participou da terceira onda de manifestações pelo ‘Fora, Bolsonaro’, realizada neste sábado, 3 de julho, em diversas cidades do Brasil e do mundo. A exemplo do que foram os protestos de 29 de maio e 19 de junho, milhares de pessoas saíram às ruas para exigir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL).  O sindicato aproveitou a oportunidade para pautar mais uma vez a importância de combater a PEC 32/2020 da Reforma Administrativa, que tramita no Congresso Nacional. Confira fotos e vídeos em nosso site e em nossas redes sociais.

As manifestações, convocadas pela CUT, centrais e movimentos que integram as frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, são essenciais para reforçar a pressão para que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) dê andamento a um processo de impeachment de Bolsonaro. Em Salvador, a manifestação percorreu o trajeto do centro da cidade ao Farol da Barra. Os Núcleos Regionais do sindicato também ajudaram a organizar e participaram dos protestos nas cidades onde estão lotados. As ruas de Alagoinhas, Itabuna, Serrinha e Bom Jesus da Lapa foram ocupadas pelos manifestantes.

E as denúncias de corrupção na compra de vacinas no governo Bolsonaro reforçam a mobilização contra o presidente, que pede auxílio emergencial de R$ 600, vacinas para todos e todas, mais investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) e na educação e emprego e é contra as privatizações e contra a reforma Administrativa.

Para as entidades, somente com o fim deste governo o país pode começar a pensar novamente em uma recuperação econômica com geração de emprego e renda e com políticas sociais de proteção ao povo brasileiro, em especial os mais pobres, que foram mais impactados pela pandemia.

Na quarta-feira (30/06), foi protocolado na Câmara dos Deputados o superpedido de impeachment contra o presidente, que reúne todos os crimes praticados por ele até agora, desde o descaso com o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, a demora na compra de vacinas até as denúncias de cobrança de propina e superfaturamento dos imunizantes. O superpedido e as manifestações cada vez maiores têm como objetivo pressionar o presidente da Câmara a colocar na pauta o pedido de destituição de Bolsonaro. 

Pedro Moreira, Coordenador Geral do SINTSEF-BA, faz coro com a opinião dos manifestantes ao cobrar do presidente da Câmara: “Passa da hora desse pedido de impeachment ser apreciado; já são 524 mil mortos e as denúncias em torno do governo se acumulam”.

O combate à Reforma Administrativa também esteve presente nas faixas e protestos do sindicato. O deputado federal Rogério Correia (PT-MG), um dos coordenadores da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, participou da plenária nacional da Condsef/Fenadsef no  dia 26/06, que debateu e organizou a luta contra a PEC 32/20. Correia, que também integra a Comissão Especial que debate a proposta na Câmara dos Deputados, falou sobre a importância de derrotar a reforma do governo Bolsonaro-Guedes, que ameaça o modelo de Estado brasileiro.

Para ele, a reforma Administrativa significará a privatização completa dos serviços públicos. O objetivo claro da PEC é mudar a Constituição na intenção de transferir à iniciativa privada recursos que hoje são obrigatórios para investimento do Estado. Entre os impactos da reforma ainda estão o fim da estabilidade, ameaça de demissão de servidores e ampliação de contratação de cargos comissionados sem concurso público, além de afetar os atuais servidores, ao contrário do que o governo e seus aliados no Congresso vem declarando.

(com informações da CUT e CONDSEF/FENADSEF)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *