Saúde da Mulher: PARA AJUDAR A PREVENIR O CÂNCER DE MAMA, SINTSEF-BA DIVULGA CAMPANHA DO OUTUBRO ROSA

Saúde da Mulher: PARA AJUDAR A PREVENIR O CÂNCER DE MAMA, SINTSEF-BA DIVULGA CAMPANHA DO OUTUBRO ROSA

9 de outubro de 2020

As mulheres, de todas as idades são orientadas a olhar, apalpar e sentir suas mamas no dia a dia para reconhecer suas variações naturais e identificar as alterações suspeitas

09/10/2020 – O Outubro Rosa mobiliza milhares pessoas em todo o mundo e o SINTSEF-BA presta sua contribuição divulgando esta Campanha que tem por objetivo conscientizar as mulheres sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama. Este movimento de conscientização para o controle da doença é internacional e foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. A data é lembrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para o controle do câncer de mama, é recomendado que as mulheres entre 50 e 69 anos realizem mamografia a cada dois anos, mesmo que não tenham alterações.

A mamografia é a radiografia da mama capaz de mostrar lesões em fase inicial e até muito pequenas (milímetros) e assim, permite a detecção precoce do câncer de mama. Já no exame clínico das mamas, o/a profissional de saúde observa e apalpa as mamas da paciente na busca de nódulos ou outras alterações.

Os principais sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama são nódulo (caroço) fixo e, geralmente, indolor; mudança na posição ou formato do mamilo; vermelhidão, retração ou aparência de casca de laranja na pele do seio; saída espontânea de líquido pelo mamilo e caroços no pescoço ou axilas.

O Ministério da Saúde informa que a hereditariedade é responsável por 10% do total de casos. Mulheres com história familiar de câncer de mama e ovário, especialmente se uma ou mais parentes de primeiro grau (mãe ou irmãs) foram acometidas antes dos 50 anos apresentam maior risco de desenvolver a doença. A mulher que possui um desses fatores genéticos tem risco elevado para câncer de mama. É recomendado que essa mulher converse com o médico para avaliação do risco e conduta a ser seguida.

A presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher terá necessariamente câncer de mama. As mulheres, de todas as idades, devem ser orientadas a olhar, apalpar e sentir suas mamas no dia a dia para reconhecer suas variações naturais e identificar as alterações suspeitas. Em caso de alterações persistentes, procure uma unidade de saúde.

O INCA reforça a adoção de medidas que contribuam para prevenir o câncer de mama, como seguir uma alimentação saudável, praticar atividades físicas com regularidade, evitar bebidas alcoólicas e manter o peso adequado. Essas ações são capazes de evitar 28% de todos os casos da doença.

(Fontes: INCA e Ministério da Saúde)



SINTSEF

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado da Bahia – SINTSEF/BA, foi fundado em 27 de agosto de 1989 e possui como lema ser: um elo de solidariedade e luta


Contate-nos

Ligue pra gente



Cadastre o seu e-mail


Tópicos