NOVEMBRO AZUL: CHEGOU A VEZ DOS HOMENS

NOVEMBRO AZUL: CHEGOU A VEZ DOS HOMENS

10 de novembro de 2020

Diariamente, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e, aproximadamente, 3 milhões vivem com a doença

09/11/2020 – Depois da campanha mundial do Outubro Rosa, que chama a atenção para a importância de prevenir o câncer de mama, eis que chega uma outra campanha tão importante quanto a anterior: o Novembro Azul. Esta iniciativa surgiu em 2003, na Austrália, com o objetivo de chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce das doenças que atingem a população masculina, com ênfase na prevenção do câncer de próstata. Desde então, a campanha foi adotada por diversas instituições de saúde de vários países, está na mídia, está nas redes sociais e espera a adesão maciça do público masculino.

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas e se assemelha a uma castanha. Localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

Em menos de 30 anos, a taxa de mortalidade por câncer de próstata aumentou mais de 95% e já é o tipo de câncer mais frequente entre os homens brasileiros, depois do câncer de pele, ocorrendo geralmente em homens mais velhos – cerca de 60% dos casos são diagnosticados em pacientes com mais de 65 anos. Diariamente, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e, aproximadamente, 3 milhões vivem com a doença. Conforme dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), foram diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata e cerca de 15 mil mortes/ano em decorrência da doença no Brasil, para cada ano do biênio 2018/2019.

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Ele é resultante da multiplicação desordenada das células da próstata. E quando apresentado o tumor na região, a próstata endurece.

A forma mais comum para a descoberta ainda é o exame de toque retal: é a forma mais comum e segura de detectar a doença. O exame permite que o médico apalpe a próstata e perceba se há nódulos ou tecidos endurecidos na região que indiquem a presença da doença. O toque é indolor, no entanto, é motivo de preconceito entre os homens que evitam o exame, fazendo que a doença seja diagnosticada de forma tardia e se agrave.

Entre os fatores de risco estão o histórico familiar de câncer de próstata (pai, irmão e tio); raça (homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer) e a obesidade. A faixa etária para se iniciar o exame é partir de 45 anos de idade (ou 40, se houver casos de câncer de próstata na família). Na fase avançada, os sintomas são: dor óssea; dores ao urinar; vontade de urinar com frequência; presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Para Maria Lucilene Borges Felix, Coordenadora de Saúde do Trabalhador do SINTSEF-BA, é fundamental superar o preconceito e buscar o Posto de Saúde mais próximo de sua residência, onde é possível obter informações necessárias para a realização dos exames preventivos. “Fique atento também, aos mutirões da Secretaria de Saúde em parceria com clínicas e hospitais que promovem os eventos de realização de exames durante todo mês de novembro”, alertou. Com a próstata saudável, o homem terá vida longa.

(Fontes: CEDAV/Ministério da Saúde)



SINTSEF

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado da Bahia – SINTSEF/BA, foi fundado em 27 de agosto de 1989 e possui como lema ser: um elo de solidariedade e luta


Contate-nos

Ligue pra gente



Cadastre o seu e-mail


Tópicos