Entidades definem calendários de mobilização em defesa do serviço público

Entidades definem calendários de mobilização em defesa do serviço público

7 de janeiro de 2020

07/01/2020 - Uma semana após o início do ano, o planejamento de atividades para defender os serviços públicos continua a todo vapor. O movimento responde ao ataque sistemático que o governo Bolsonaro vem fazendo contra o Estado e o povo brasileiro. Tanto a CUT quanto a CONDSEF em parceria com entidades sindicais que representam os servidores públicos, deliberaram um calendário de ações que vai de janeiro a março de 2020. Apesar das entidades terem suas próprias agendas, a unidade, com a atuação em diversas frentes de luta, já é uma realidade e será um fator importante em 2020.

A disposição de enfrentar os obstáculos que estão por vir também mobilizou a CONDSEF/FENADSEF, que já apresentou o calendário de atividades do 1o trimestre (vide anexo). São diversas atividades de mobilização que vão preparar a categoria a participar, no dia 18 de março, do Dia Nacional de Luta em Defesa do Serviço Público, Estatais, Emprego e Salário, convocada por centrais sindicais, incluindo a CUT, e que vão unir trabalhadores de todo o País.

O SINTSEF-BA também está preparando um calendário de atividades com a sua base. Por ora, já está confirmada a tradicional participação nos protestos da Lavagem do Bonfim, junto a outras entidades. Fiquem atentos/as ao nosso site e redes sociais e não deixem de participar das mobilizações convocadas. A resistência depende de cada um de nós. Juntos somos fortes.

Um dos principais projetos de Bolsonaro para atacar os serviços públicos é o Plano Mais Brasil, composto por três propostas de emenda à constituição (PECs): a PEC Emergencial (PEC 186/2019), a PEC dos Fundos (PEC 187/2019) e a PEC do Pacto Federativo (PEC 188/2019), que já começaram a tramitar no Senado e estão em análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). De forma geral, as propostas foram pensadas para realizar uma espécie de reequilíbrio fiscal à custa da redução da jornada e dos salários do funcionalismo em até 25%, da suspensão de concursos, da proibição de progressões funcionais (exceto para militares, juízes, membros do Ministério Público, diplomatas e policiais), da flexibilização de investimento mínimo em saúde e educação, entre outros ataques.

Além do Plano Mais Brasil, o governo federal também investe em uma agenda de privatização das empresas estatais, colocando Correios, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Eletrobras, Serpro, Dataprev, Petrobras e várias outras empresas públicas nas mãos do capital privado.

De acordo com o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Rodrigues esta é uma campanha que destaca a importância dos serviços públicos para o conjunto da sociedade. “A campanha que estamos fazendo não é uma campanha exclusiva dos servidores públicos, mas dos serviços públicos. É claro que sempre lutaremos por questões específicas, como salários, empregos. Entretanto, o que está acontecendo é a tentativa de desmonte dos serviços públicos, que a tinge a sociedade de forma geral. O filho do rodoviário, por exemplo, usa a escola pública; o médico, precisa da energia elétrica. E é essa relação entre sociedade e serviços públicos que temos que levar às ruas, de forma unitária”, explica.

Toque aqui para visualizar o calendário.

(Fontes: CUT e CONDSEF)



SINTSEF

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado da Bahia – SINTSEF/BA, foi fundado em 27 de agosto de 1989 e possui como lema ser: um elo de solidariedade e luta


Contate-nos

Ligue pra gente



Cadastre o seu e-mail


Tópicos