Em defesa do serviço público, diga não à fusão das PECS 186 e 188

26/02/2021- O SINTSEF-BA junta-se à luta contra mais uma tentativa de atacar o serviço público, com a proposta do governo de condicionar a extensão do auxílio emergencial à revogação dos dispositivos da Constituição que garantem o percentual de repasse mínimo orçamentário para saúde e educação.  A CONDSEF/FENADSEF e outras entidades que defendem o serviço público e os seus trabalhadores alertam que a fusão das PECs 186 e 188 propõe a redução de salários de servidores e servidoras em até 25%, com redução de jornada, além de adotar “gatilhos” para cortar investimentos em saúde, educação, segurança, emprego e atacar direitos do funcionalismo sempre que os gastos atingirem certo patamar. Isso não prejudica só servidores públicos, mas toda a população.

O SINTSEF-BA preparou uma correspondência (veja no anexo) que foi enviada aos canais institucionais dos senadores e também preparou um card, como forma de pressionar os senadores a barrar essa proposta descabida. Baixe e compartilhe o card e a carta. Fale com os senadores baianos por meio dos contatos abaixo, e exija seus direitos:

Email: [email protected] ; Facebook @jaqueswagneroficial ; Instagram e Twitter @jaqueswagner;

Email: [email protected] ; Facebook: @AngeloCoronelOficial ;  Instagram: @angelo.coronel ; Twitter @angelocoronel_

Email: [email protected] Facebook: @ottoalencaroficial  Instagram e Twitter: @ ottoalencar

Em manifesto coletivo divulgado na última quarta-feira, mais de cinquenta entidades das áreas de saúde e educação lembraram que o direito à saúde e à educação são assegurados em nossa Constituição Federal e foram conquistados a partir de muita luta da sociedade brasileira. Ambos dependem de recursos para a sua efetividade. Sem a garantia de recursos suficientes à sua manutenção, o País viverá um grande retrocesso e um desmonte da rede escolar e do SUS.

Anexo – CARTA  AOS SENADORES