Pular para o conteúdo

Atos em defesa da democracia ocupam ruas do Brasil

10/01/2023 – A CONDSEF/FENADSEF e suas entidades filiadas participaram de atos em defesa da democracia que aconteceram nessa segunda-feira, 9, em todo o Brasil. Em Salvador, o SINTSEF-BA esteve ao lado da população que foi à rua exigir uma apuração rigorosa das lastimáveis cenas de vandalismo, desrespeito, destruição e violência em Brasília que chocaram o país no último domingo. A essa altura já não há mais dúvida que o ex-presidente Jair Bolsonaro é o grande inspirador dos ataques criminosos e antidemocráticos que levaram destruição aos prédios dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Bolsonaristas radicais não reconhecem a vitória legítima de Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais e desde o resultado das eleições afrontam a democracia em bloqueios nas estradas e outras ações golpistas. Essas pessoas precisam ser responsabilizadas civil e criminalmente, assim como os responsáveis pelo financiamento e manutenção desses acampamentos e caravanas golpistas. O grito de “Sem Anistia” também contém a exigência de indenização aos cofres públicos e que seja investigada ação ou omissão de representantes do Poder Público ao longo dos ataques.

É preocupante a inserção da extrema direita na sociedade, no serviço público e no aparelho repressivo do Estado brasileiro. É um problema que o governo Lula precisa estar atento para enfrentar. Não por acaso, a memória inevitável diante do comportamento cordial (e conivente) da polícia do Distrito Federal com os terroristas no domingo foi a comparação com a ação duramente repressora e violenta da mesma polícia em protestos pacíficos de trabalhadores e seus sindicatos em ocasiões anteriores. Por isso, a partir de agora, urge pensar em como lidar com esse pensamento reacionário infiltrado nos destacamentos policiais e nas Forças Armadas.

De acordo com Erilza Galvão, Coordenadora de Formação do SINTSEF-BA, esses comportamentos estão diretamente relacionados às heranças históricas negativas que atravessam nossa sociedade e se refletem ainda hoje nos desafios impostos pelo racismo, patriarcado e desigualdade social observados em diversos âmbitos e sentidos. “Nossa luta continuará a ser por um modelo de país com justiça econômica e social, que seja soberano, sustentável e inclusivo, com um serviço público universal e de qualidade”, definiu.

Esse debate sobre ações contra atos terroristas, que cobrem a punição dos envolvidos e o fortalecimento da luta pela democracia brasileira também teve destaque, nessa terça, 10, na reunião virtual do Conselho Deliberativo de Entidades (CDE) da CONDSEF/FENADSEF. O SINTSEF-BA participou da atividade. Na pauta, além da defesa da democracia, os dirigentes discutiram a MP que propõe a extinção da Funasa e discutir ações da Campanha Salarial 2023 que reivindica reajuste emergencial ao funcionalismo.

(com informações da CONDSEF/FENADSEF)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.