Pular para o conteúdo

A Democracia Prevalecerá

  • Populares

09/01/2023 –  O Brasil viveu neste domingo – 8 de janeiro de 2023 – um dos momentos mais vergonhosos de sua história, com a invasão e depredação dos prédios históricos do Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal e Palácio do Planalto, em Brasília. O SINTSEF-BA repudia com veemência os atos de terrorismo contra a integridade do Estado Democrático Brasileiro efetuados por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, ainda inconformados com o resultados da última eleição que derrotou o fascismo e restituiu os valores da Democracia no país.

Para o sindicato, não restam dúvidas de que é preciso identificar, responsabilizar e punir não apenas quem cometeu a invasão, mas também os mandantes, que convocaram e organizaram a tentativa fracassada de golpe. Analistas políticos e juristas são unânimes em reconhecer que os atos de destruição foram pensados como um ataque aos Três Poderes da União, aos valores republicanos, por criminosos que, ironicamente, se auto-intitulam “patriotas”.

Em nota, a CUT denunciou a omissão e a conivência do Governo do Distrito Federal (GDF), dos comandantes da Polícia Militar (PM) distrital e dos órgãos de segurança do governo distrital, que, a despeito de todos os alertas da imprensa, parlamentares, dos órgãos de segurança nacional e do Ministro da Justiça não tomaram as medidas necessárias nem disponibilizaram os efetivos policiais suficientes para impedir que os terroristas se deslocassem dos seus acampamentos e alcançassem os seus objetivos. Na diplomação do presidente Lula, no dia 12 de dezembro, esses mesmos terroristas também vandalizaram Brasília sem que houvesse uma só prisão em flagrante ou uma ação efetiva para impedir os atos terroristas (clique no link para acessar a nota https://www.cut.org.br/noticias/cut-defende-democracia-e-exige-punicao-exemplar-dos-terroristas-bolsonaristas-377b ).

No mesmo tom, a CONDSEF/FENADSEF também apontou a falha ou cumplicidade das forças de segurança pública do DF: “sempre pronta a reprimir brutalmente toda manifestação sindical, estudantil, popular, a PM de Brasília assistiu a tudo com total inação”, diz a nota. “É importante lembrar que a PM do governo Ibaneis impede as manifestações de sindicalistas de ultrapassarem a chamada Avenida das Bandeiras, que fica a mais de 100 metros da entrada do Congresso. Nem mesmo o gramado do Congresso pode ser ocupado pelos trabalhadores, ao contrário do que a PM permitiu aos golpistas”, reforça o texto (clique no link para ler na íntegra: https://www.condsef.org.br/noticias/punicao-aos-golpistas-aos-fascistas-aos-coniventes).

Os crimes de hoje não podem sair impunes. Como a deputada federal Gleisi Hoffmann (PT) definiu, os ataques terroristas foram movidos também por outros interesses, como o avanço do garimpo legal, grilagem de terras, liberação de armas, atuação de milícias e outros interesses.

Esperamos que o ex-presidente Jair Bolsonaro seja responsabilizado legalmente por incitar uma tentativa de golpe de Estado. O golpe foi derrotado, mas a vigilância deve permanecer constante. Além das devidas sanções legais contra os responsáveis, é fundamental cobrarmos a dispersão desses agrupamentos fascistas. A vontade do povo brasileiro e das instituições do país deve ser respeitada.

O Brasil é um grande país democrático e assim deve continuar. O SINTSEF-BA, assim como a CONDSEF/FENADSEF e a CUT, entende que os atos cometidos neste domingo são inaceitáveis. Estaremos unidos e prontos a participar de todas as manifestações em defesa da democracia, em defesa do voto popular, do resultado das eleições e da legitimidade do governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.