Trabalhadores realizam assembleia no Dia Nacional de Lutas da EBSERH

A assembleia, que já aconteceu com os trabalhadores da base da MCO, irá discutir e deliberar sobre a seguinte pauta:

1) Informes da reunião ocorrida em Brasília na última quinta-feira, dia 27/02, para tratar do fechamento do dissídio coletivo 2019/2020;

2) Dia Nacional de Luta em defesa das empresas públicas;

3) Escolha do representante dos empregados para plenária dia 14 de março deste ano em Brasília.

Com assembleias locadas nos locais de trabalho pelo Brasil, a maioria dos empregados da Ebserh disse sim à proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que em reunião bilateral na terça-feira, 18/02, apresentou a possibilidade de um acordo para fins de julgamento antecipado do dissídio coletivo da categoria. Com isso, o ACT 2019/2020 deve ser homologado, em breve. Dentro da proposta para antecipação do julgamento do dissídio, está a aplicação de índice de 3,9% (INPC total de 3.94%) sobre o salário base e benefícios, exceto o auxílio-alimentação e creche/pré-escolar, que possuem proibição na Lei Orçamentária. Quanto aos retroativos, a Ebserh assumiu compromisso de pagar a categoria no prazo de até 65 dias a partir da homologação da decisão.

Nas assembleias, os empregados apontaram a ressalva de que as cláusulas sociais sejam asseguradas até fechamento de futuro acordo. A Condsef/Fenadsef deve levar a ressalva já na próxima reunião agendada com a empresa e que vai marcar o início das negociações do ACT 2020/2021. A reunião está marcada para o próximo dia 27 e a Condsef/Fenadsef já enviou convocatória aos membros titulares da Comissão Nacional de Negociação do ACT para que venham a Brasília.

Os empregados devem seguir atentos e mobilizados. A unidade dos empregados da EBSERH foi e continuará sendo fundamental no desfecho do ACT 2019/2020 e que segue já com a abertura das discussões do ACT 2020/2021.

(com informações da CONDSEF/FENADSEF)