Pular para o conteúdo

Marcha da Consciência Negra acontece neste domingo, em Salvador

  • Populares

18/11/2022 – No dia 20 de novembro é comemorado o dia da Consciência Negra, uma homenagem a Zumbi e a Dandara, herói e heroína do Quilombo dos Palmares, comunidade de escravos fugitivos que combateu a escravidão durante o período do Brasil colonial. A data reverencia a vida do povo negro e simboliza a luta pela valorização, liberdade e igualdade racial. A memória de Palmares reforça a ideia de que é preciso não desistir e seguir lutando, pois, mesmo após mais de 300 anos, a igualdade racial ainda é uma meta no horizonte que ainda não conseguimos alcançar.

Neste 20 de novembro, completando sua 43ª edição, a Marcha da Consciência Negra estará de volta às ruas de Salvador, a partir das 9h, fazendo o tradicional percurso Campo Grande-Praça da Sé. A Marcha é organizada pela Coordenação Nacional de Entidades Negras – CONEN, Fórum CONEN – Bahia e Coalizão Marcha Da Consciência Negra Zumbi – Dandara dos Palmares. Para os organizadores, o evento tem o compromisso de dar voz a todos os setores oprimidos pelo Estado: “neste momento é importante comemorar este legado de lutas, realizando um evento de grande impacto social e com o desafio de, junto a todos os movimentos sociais negros e não negros, levar uma expressiva população às ruas”, diz uma carta à população assinada pelas entidades.

Também mantendo a tradição, todos os anos a Marcha escolhe uma importante figura da população negra nacional ou internacional para associá-la às comemorações deste dia. Em 2022, em paralelo ao tributo a Zumbi e Dandara, a homenageada será Alaide do Feijão, que faleceu precocemente no ano passado, vitimada pela pandemia de COVID-19. Ao eternizá-la nas mentes e corações, é celebrada a força de uma mulher negra, guerreira e determinada cuja vida representou uma página especial na história da Bahia.

A 43ª Marcha tem como concepção básica a ideia de que “a luta antirracista é compromisso de todas e todos verdadeiros(as) revolucionários(as)”. Configura-se num espaço de resistência e defesa de políticas públicas de enfrentamento ao racismo, ecoando todos os coletivos no mundo aliados na mesma trincheira de lutas por justiça, em defesa da democracia, contra o imperialismo e o fascismo.

Assim como os princípios defendidos pela Marcha, o SINTSEF-BA compreende que a resposta aos retrocessos dos últimos tempos deve acontecer nas ruas, no diálogo com a população, na defesa de políticas públicas de promoção da igualdade racial, no trabalho com os jovens, sempre com foco na defesa do respeito às diferenças. Historicamente, o sindicato buscou colaborar na construção da unidade de diversos segmentos (sindicatos, centrais sindicais, movimentos sociais e populares) que não perderam a capacidade de indignação, não se renderam e se recusaram a aceitar os padrões racistas e excludentes da sociedade.

Todas(os) ao Campo Grande neste domingo, dia 20 novembro, às 09h30. Alaíde do Feijão presente! Viva Zumbi e viva Dandara! Viva o Quilombo dos Palmares! Viva o Dia da Consciência Negra! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.