Pular para o conteúdo

Luta por direitos terá destaque no Dia do Trabalhador

29/04/2022 – O Dia do Trabalhador, 01 de maio, será celebrado neste domingo em grande estilo em Salvador. Um ato cívico e festivo está sendo promovido pela CUT Bahia, em parceria com outras centrais e entidades sindicais, como o SINTSEF-BA, movimentos civis e populares. O evento acontecerá no Farol da Barra, a partir das 08h, na capital baiana, e em outras 13 cidades da Bahia. Em Feira de Santana, o ato acontece no domingo, às 9h, na Praça da Matriz (Centro), com foco no “Fora Bolsonaro” por direitos, emprego e democracia e terá a representação do Núcleo Nordeste do sindicato. Nas duas cidades, o ato contará com shows musicais e deverá reunir lideranças sindicais e políticas, parlamentares, e os seus protagonistas – os trabalhadores e trabalhadoras – para comemorar esse dia tão importante.

O ato dará destaque à luta em defesa da democracia, contra as ameaças que o governo Bolsonaro representa para o país.  As Centrais Sindicais vão repetir a bem sucedida parceria realizada em 2015 e comemorar de forma unificada o 1º de Maio como forma de superar diferenças e fortalecer a luta em defesa dos direitos, e cobrar o atendimento das demandas históricas dos classe trabalhadora, tais como: um serviço público universal, gratuito e de qualidade; paridade entre ativos e aposentados/pensionistas; promoção de políticas públicas para combater o racismo, a homofobia e o machismo; uma política de valorização do salário mínimo; o aumento do emprego com carteira assinada, entre outras.

Para a CUT e suas filiadas, os direitos trabalhistas estão sob ameaça desde a instauração do regime de ilegalidade empoderado pelo golpe de 2016 e do retrocesso consequente das políticas de destruição do Estado brasileiro implementadas desde então. Em nota, o Movimento Fora Bolsonaro de Feira de Santana denuncia: a Reforma Trabalhista encaminhada pelo presidente ilegítimo Michel Temer permite uma exploração ainda mais brutal dos(as) trabalhadores(as); a Reforma Previdenciária de Bolsonaro nos força a trabalhar até a morte, pois praticamente destruiu a aposentadoria; a Reforma Agrária está parada. A violência segue aumentando e, enquanto os salários caem e o desemprego aumenta, sobem diariamente os preços do combustível, do gás de cozinha, dos alimentos, da energia e de tudo que precisamos para sobreviver.

Os interesses da elite econômica e da velha política estão muito bem representados por esse governo de Bolsonaro, que também ataca diretamente a democracia, a condição feminina, os negros e negras, a segurança, a diversidade religiosa, a saúde do(a) trabalhador(a), as comunidades indígenas e quilombolas e a comunidade LGBTQIA+. Além de destruir o patrimônio público com as privatizações das empresas estatais. Ou seja, ataques, ataques, ataques.


O 1º de Maio representa uma data importante para a classe trabalhadora. Se no passado conquistamos o direito de uma jornada de trabalho menor, certamente, unidos e unidas, mostrando a nossa força nas ruas, poderemos derrotar Bolsonaro e sua política que só beneficia os mais ricos e prejudica a vida da maioria do povo brasileiro em sua diversidade. Junte-se a nós. Participe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.