Veja Também

bc5da7ec-3cf6-49bb-b743-f360b5e76841

Marcha da Classe Trabalhadora acontecerá no dia 23, em Brasília.

17/05/2024 – No dia 22 desse mês a Condsef/Fenadsef e suas filiadas participarão de uma grande marcha da Classe Trabalhadora convocada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e que vai reunir em Brasília trabalhadores de diversos setores, incluindo servidores federais, estaduais e municipais.

Todas as bandeiras de luta do funcionalismo público brasileiro vão reforçar a necessidade de questionar os rumos da política econômica do governo federal, reafirmando que a luta é pelo povo no orçamento! “Até aqui, a política de austeridade adotada pelo novo arcabouço fiscal e pela absurda meta de “déficit zero” tem fechado o orçamento federal para a recomposição dos salários dos servidores de forma isonômica”, reforçou a Condsef/Fenadsef.

Além de continuar apontando reajuste zero para este ano, a principal crítica dos servidores tem sido a padronização das propostas feitas nas mesas setoriais. Na reunião do Incra e MDA a proposta foi exatamente a mesma apresentada ao PGPE, PST, PECs e ATA e que já havia sido apresentada aos servidores da educação, em greve deste o mês passado. “Não é possível que o governo tenha apenas uma proposta ‘control c control v’ para nos apresentar. O que os servidores esperam e vão cobrar é uma negociação efetiva que envolva de fato a reestruturação das carreiras do Executivo”, reforçou Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Condsef/Fenadsef.

O calendário de reuniões das mesas específicas confirmadas pelo MGI continua na próxima semana. Ontem foram instaladas as mesas do Dnit e da carreira de Ciência e Tecnologia. Na quinta, 16, está prevista instalação da mesa do FNDE e Inep. No dia 21 está prevista uma nova reunião da mesa da PST. Já servidores do Dnocs têm previsão de instalação de sua mesa específica no dia 29.

A Condsef/Fenadsef segue destacando que esse cenário de propostas padronizadas é totalmente incompatível com os compromissos que o próprio governo Lula assumiu ainda durante campanha presidencial. “Vamos entrar em campo e cobrar do governo o caminho que ele próprio escolheu. Esperamos e vamos seguir trabalhando e cobrando os avanços dessa próxima etapa que garantam acordos de reestruturação das carreiras incluindo ativos, aposentados e pensionistas”, afirmou o secretário-geral da entidade, Sérgio Ronaldo da Silva.

(Fonte: CONDSEF/FENADSEF)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Compartilhe: