Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

08/08/2019
Reforma da Previdência: mobilização agora é no Senado.

08/08/2019 – A aprovação em segundo turno, ontem, da Reforma da Previdência na Câmara não arrefeceu a luta das entidades para diluir o seu impacto com emendas ou até mesmo barra-la de vez no Senado, onde acontece a próxima votação.

Para evitar que avancem os perigos que devem chegar ao Senado com o texto-base da reforma da Previdência e ainda barrar o retorno de fantasmas passados, a classe trabalhadora deve intensificar seu poder de mobilização em defesa de seu direito a aposentadoria. O texto-base precisa ser alterado no Senado. A Condsef/Fenadsef e suas filiadas estão engajadas na agenda de lutas já definida em defesa da Previdência Pública.

No dia 13 de agosto entidades e sociedade civil organizada participam de um grande dia nacional de luta em defesa da Previdência e Educação públicas. "Esse será um dia fundamental na mobilização e luta em defesa de nossos direitos", reforçou Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Condsef/Fenadsef. Em Salvador, uma caminhada está marcada no centro da cidade, no Campo Grande, às 9h.

A mobilização e a unidade em torno da defesa da Previdência Pública serão diferenciais nessa trajetória de votação que vai se iniciar agora no Senado. Com bilhões em emendas sendo liberadas para assegurar votos favoráveis à reforma o governo entra com vantagem nessa briga. Mas a advogada, especialista em Direito Processual, Larissa Benevides lembra que quanto mais atores envolvidos na pressão em defesa da Previdência Pública melhores as condições para garantir a defesa dos direitos que estão em risco.

O tempo também é muito importante nesse processo. Quanto mais a população toma conhecimento das ameaças a seus direitos que estão embutidas no texto da PEC 6/19, menos apoio a reforma da Previdência recebe. Compartilhar e se informar sempre em fontes confiáveis, ter paciência para o debate, manter a pressão agora junto a senadores e participar de todos os atos em defesa da Previdência Pública. Essas são algumas ações ao alcance de todos nós em defesa de nossos direitos. "O caminho, sabemos, é difícil. Mas não vamos esmorecer", concluiu o secretário-geral.  

(Fonte: CONDSEF/FENADSEF)