Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

08/07/2019
Trabalhadores da CONAB preparam-se para as negociações do ACT e repudiam o fechamento de unidades.

 

08/07/2019 - Trabalhadores da Companhia Nacional de Abastecimento já começaram a se preparar para as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2019-2020). A última Plenária Nacional da categoria elegeu a Comissão de Negociação, encarregada de entabular as conversações com a empresa para tratar desse objetivo. O Coordenador de Comunicação e Imprensa do SINTSEF-BA , Celso Sant'Anna, é um dos titulares. Confira a lista na íntegra, a seguir:
  • Titulares: Fernando Pivetta (MT), Eliseu Lima Sousa (CE), Joalita Queiroz de Lima (DF), Celso Fernandes Sant’Anna (BA) e Wagner Wellington Brito de Carvalho (PI), acompanhados por dois diretores da FENADSEF, preferencialmente o Secretário Geral - Sergio Ronaldo da Silva, o Secretário de Assuntos Jurídicos, Parlamentares e de Classe - Edison Vitor Cardoni e o Secretário de Empresas Públicas - Valter Cézar Dias Figueiredo.
  • Suplentes: André Luís Freitas de Andrade, Márcia Vitória Vila Nova (DF), Joacira S. R. Almeida (MT), Alexander Fleming Pedro Costa (RO), Sérgio Viana (PE), Walter (PB), Joenilza Lopes Ribeiro (GO), Sebastião Ferreira (MG), José Wellington de Brito (AL) e Jurandir Liberal.
O SINTSEF-BA realizou uma assembleia com os trabalhadores da empresa na Bahia no início de junho, que aprovou a pauta de reivindicações para ser apresentada à CONAB, bem como a instalação em caráter permanente das assembleias de trabalhadores enquanto perdurarem as negociações; autorizou a FENADSEF e o SINTSEF-BA a entabularem as negociações das cláusulas e condições do Acordo Coletivo de Trabalho/ACT – 2019/2020 (que terá a vigência de 01.09.2019 a 31.08.2020), com assistência da Comissão Nacional de Negociação da FENADSEF, nos termos da decisão judicial proferida no último dia 22/05/2019, que reconhece a legitimidade da FENADSEF para representar os empregados da CONAB em todo território nacional; autorizou o ingresso de dissídio coletivo ou quaisquer outras medidas administrativas e/ou judiciais em defesa dos direitos e interesses dos empregados da CONAB, bem como solicitar a mediação do TST, em caso de impasse total ou parcial das negociações com a CONAB acerca do ACT 2019/2020.
 
Além do ACT, os trabalhadores também estão preocupados com a política de fragilização da Empresa empreendida pelo governo Bolsonaro, que pretende privatizar ou desativar 27 armazéns da Companhia. Isso equivale a quase 1/3 dos 92 armazéns distribuídos por todo o país.  A estatal tem a missão de promover a segurança alimentar e nutricional para a população carente, para isso tem como ações de abastecimento social: atendimento emergencial, ajuda humanitária internacional, doação de cestas e distribuição de cestas básicas, além de zelar pela política de preços mínimos de produtos agrícolas, a partir de formação de estoques.
 
A CONAB possui cerca de quatro mil funcionários e tem uma importância estratégica para a agricultura familiar, dos pequenos e médios agricultores brasileiros. "Se é verdade que alguns dessas unidades precisam se adequar às novas demandas da realidade, como a modernização da estrutura e dos equipamentos, é preciso destacar que o processo de sucateamento se deu justamente pela falta de investimentos do governo no setor", afirma Celso Sant'Anna. Com a chamada ‘desmobilização de imóveis em desuso’ o governo cederá à iniciativa privada a gestão desses armazéns e centros de distribuição da companhia, que perderão sua função social e favorecerão os interesses do agronegócio e de grandes grupos econômicos.