Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

27/05/2019
Estudantes e trabalhadores voltam às ruas no dia 30, em ato preparatório para a Greve Geral.

 

27/05/2019 - Após levarem milhares de pessoas às ruas de todo o país, no ato em defesa da educação, trabalhadores e estudantes preparam-se para intensificar a mobilização e levar ainda mais gente às manifestações na próxima quinta-feira, 30 de maio. Entidades como o SINTSEF-BA e a CONDSEF, bem como a CUT e outras centrais sindicais, estão convocando suas bases para defenderem a educação, como também protestarem contra os alarmantes indicadores do desemprego e a nefasta proposta de Reforma da Previdência, que quer acabar com o direito à aposentadoria. A atividade servirá de “esquenta” para a greve geral conclamada para o dia 14 de junho.

 

Em Salvador, no dia 30, a concentração está marcada para as 10h, no largo do Campo Grande. Continuaremos indo às praças apresentar nossas pesquisas e dialogar com a população, organizando novas assembleias e aulas públicas, demonstrando a força e a importância da educação pública para o Brasil. A ideia é também esclarecer a população, convocar a Greve Geral de 14/06 e reforçar a luta contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 006/2019 da reforma da Previdência, pauta ignorada pela mídia na manifestação anterior.

 

Essas pautas unificam as lutas de estudantes, professores, professoras e de todo o conjunto da classe trabalhadora contra os ataques do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Em nota divulgada hoje, a CONDSEF confirmou a participação nas manifestações do dia 30. “Os servidores públicos federais estão comprometidos com a Greve Geral de 14 de junho, dia eleito nacionalmente para que todas as categorias de trabalhadores se unam contra a proposta de Reforma da Previdência (PEC 6) de Paulo Guedes, que promete encerrar a aposentadoria de todos os brasileiros.  A mobilização também se organiza contra os cortes nas universidades, contra as privatizações já anunciadas, pela revogação do Teto de Gastos (EC 95) e pela valorização do patrimônio público federal. Antes do dia 14, em 30 de maio, os servidores federais também se somarão aos atos dos professores e dos estudantes, em defesa da educação pública”, diz o texto

 

Para a CUT, o dia 30 será mais uma data para mostrar ao governo de Bolsonaro que o povo brasileiro quer investimentos e não cortes na educação e que não quer perder o direito à aposentadoria.

 

(Informações: CUT e CONDSEF)