Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

06/09/2018
Setembro Amarelo: Prevenção ao suicídio será tema de debate no Sintsef-BA.

06/09/2018 - Na próxima quinta-feira, 13/09, às 10h, o Sintsef-BA engaja-se na Campanha do Setembro Amarelo e promove, na sua sede, em Salvador, uma discussão sobre o tema do suicídio com o psicólogo Djalma Andrade. Assim como outubro é o mês pela prevenção do câncer de mama, representado pela cor rosa, e novembro é dedicado à prevenção de doenças masculinas, com a cor azul, o movimento mundial que considera o ato de tirar a própria vida como um problema de saúde pública adotou o mês de setembro e a cor amarela para conscientizar a população sobre essa realidade e mostrar que, segundo a Organização Mundial da Saúde, existe prevenção em mais de 90% dos casos.

A atividade é desenvolvida pelo Sintsef-BA, em parceria com a GEAP. Denilva Barbosa Barros, Assistente Social da GEAP, também confirmou presença. O evento ainda contará com a presença de um professor de Educação Física, apresentando o Programa de Ginástica Laboral.

Dados divulgados pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) mostram que o suicídio mata 1 brasileiro a cada 45 minutos e 1 pessoa a cada 45 segundos em todo o mundo. Pelos números oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. É a quarta causa mais comum de morte de jovens.

Apesar de números tão alarmantes, o assunto ainda é tratado como tabu. Não falamos dele. A mídia o evita por medo de aumentar os números, as pessoas evitam por medo do assunto em si e com isso, acabamos cortando o diálogo necessário, o que só colabora para seu aumento dos casos, pois as pessoas muitas vezes não sabem que podem procurar ajuda.

A Coordenadora de Saúde do Trabalhador do Sintsef-BA, Maria Lucilene Borges Felix, entende que é preciso romper com o silêncio sobre o tema. “Queremos abrir o diálogo, alertar nossos filiados e filiadas para que fiquem atentos aos sinais, para que possam buscar ajuda ou orientar a quem precisa. É um assunto muito sério, que não pode ser ignorado”, explicou.

(Informações: CVV)