ACT 2018/2019 é assinado e trabalhadores da EBSERH encerram greve. - Arquivo de Notícias - SINTSEF - Bahia

Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

11/06/2018
ACT 2018/2019 é assinado e trabalhadores da EBSERH encerram greve.

08/05/2018 – Em assembleias na Maternidade Climério de Oliveira e no Hospital das Clínicas, trabalhadores da EBSERH avaliaram as propostas, os rumos do movimento e aprovaram, na manhã de hoje e por expressiva maioria, o fim da greve e a assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho com a Empresa. Nacionalmente, o cenário não foi diferente e o Acordo pôde, enfim, ser assinado nesta sexta-feira, 08, em Brasília.

Diante da força da mobilização da categoria, a Ebserh, o Ministério da Educação e o Tribunal Superior do Trabalho (TST) procuraram a Condsef/Fenadsef, FNE, Fenam e o Comando Nacional de Greve para apresentar propostas que pudessem contornar a frustração das negociações de mais um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) na Ebserh. O impasse em mais um processo negocial levou a uma deflagração de greve da categoria nessa segunda-feira, 5.

Na proposta, que segundo a Ebserh não oferecia mais qualquer margem para alteração, foi apresentado índice de reajuste de 6,84% distribuídos com aplicação de 4,76% sobre tabela vigente em 28 de fevereiro de 2017 e 1,99% na tabela vigente em 28 de fevereiro de 2018. Para retroativos do período compreendido entre 1º de março de 2017 a 28 de fevereiro de 2018, foi oferecido pagamento de 70% do total (sob salário e benefícios). O pagamento será feito em duas parcelas, sendo 50% já na folha de julho (a ser paga em agosto) e o restante na folha de dezembro (a ser paga em janeiro). Nessa quinta, a Condsef/Fenadsef e o Comando Nacional de Greve se reuniram com presença da assessoria jurídica onde avaliaram a minuta da proposta da empresa. Veja no anexo a íntegra do ACT 2018/2019 assinado hoje.

O retroativo do ACT deste ano tem 100% do valor garantido pela empresa, também sob salário e benefícios, do período que vai de 1º de março a 31 de julho de 2018. O pagamento será feito na folha de agosto (a ser paga em setembro). Sobre as propostas reapresentadas pelo comando nacional de greve, a empresa afirmou que os 30 minutos para todos que trabalham 40 horas seria inviável e que a proposta vai ser levada para apreciação da área técnica.

Neste ACT a demanda contempla empregados da área administrativa. Para o caso de acompanhamento familiar está sendo construída uma normativa que a empresa vai submeter à análise jurídica. Os empregados ainda solicitaram que as cláusulas sociais fossem válidas por dois anos, mas o assunto será tratado em mesa de negociação posteriormente. Já sobre os abonos fica mantida redação do ACT anterior. Sobre os dias parados dessa greve houve entendimento e eles ficam abonados diante da assinatura do acordo.

Confira aqui a íntegra do relatório da Condsef/Fenadsef e Comando Nacional de Greve.

(Fonte: Condsef)