Trabalhadores da EBSERH na Bahia rejeitam proposta da Empresa e podem deflagrar greve. - Arquivo de Notícias - SINTSEF - Bahia

Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

25/05/2018
Trabalhadores da EBSERH na Bahia rejeitam proposta da Empresa e podem deflagrar greve.

25/05/2018 - Reunidos em assembleias com a participação do Sintsef-BA, trabalhadores e trabalhadoras da EBSERH na Bahia, lotados no Hospital das Clínicas (HUPES) e Maternidade Climério de Oliveira (MCO) deliberaram ontem rejeitar proposta da empresa e favorável ao indicativo Nacional greve por tempo indeterminado a partir de 05 de junho.  Essa será a posição que levarão para a Plenária Nacional do Setor, amanhã,  na CONDSEF. Novas assembleias deverão acontecer nesses Hospitais Universitários até a quarta-feira feira (30 maio) para informes, deliberações locais e encaminhamentos a partir das resoluções  da Plenária Nacional.

Depois de muito esperar, a comissão dos empregados da Ebserh e entidades representativas da categoria ouviram nessa quinta-feira proposta que a empresa apresentou para as cláusulas econômicas do ACT 2018/2019. O percentual oferecido pela empresa foi de 60% do INPC (cerca de 1,02%) o que não repõe sequer as perdas inflacionárias do período. A proposta estaria condicionada ainda a retirada do processo de dissídio do ACT 2017/2018 que aguarda julgamento no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Para esse caso, a empresa garantiria pagar 100% do INPC do período, porém os efeitos retroativos ficariam restritos apenas aos dois meses anteriores a data-base da categoria, ou seja, janeiro e fevereiro desse ano. A empresa informou ainda que não trabalha com uma linha de negociação para o ACT atual desvinculada do ACT anterior.

O cenário não poderia ser mais frustrante para a categoria que aguarda há mais de um ano solução para as cláusulas econômicas do ACT 2017/2018 que foi para dissídio. Para avaliar o conteúdo das propostas, assembleias serão feitas em todo o Brasil até o dia 25. Uma plenária nacional da categoria será convocada pela Condsef/Fenadsef no dia 26. A Condsef/Fenadsef orienta que a discussão nas bases reafirme posição dos empregados de que os ACT´s devem ser negociados sem a vinculação que a empresa está impondo. Um indicativo de paralisação para o dia 5 de junho também será debatido nas assembleias. Os empregados também não devem abrir mão da proposta de dissídio que aguarda julgamento no TST. Somente com anuência da categoria o processo pode ser retirado.

A Condsef/Fenadsef divulgou uma moção de repúdio representando os empregados (as) da EBSERH contra as propostas rebaixadas apresentadas pela direção da empresa. Na moção, as entidades pedem mais respeito pelos servidores da empresa e  seus direitos e fazem fortes críticas ao descaso do governo golpista diante da saúde pública.

Confira no anexo a moção na íntegra:

 

(Com informações da CONDSEF/FENADSEF)