Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

07/11/2017
Revolta dos Búzios será tema de aula pública na Piedade.

Novembro Negro

Integrando a programação do Novembro Negro, a Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen), promove nesta quarta-feira (08/11), às 14h, em Salvador, uma Aula Pública sobre a Revolta dos Búzios e Carlos Marighella. O evento ocorre na Praça da Piedade, centro da capital baiana. Na ocasião, serão retratados os heróis baianos que foram enforcados na praça durante a famosa insurreição popular em 1798.

Conhecida também como Conjuração Baiana e Revolta dos Alfaiates, a Revolta dos Búzios foi um movimento de caráter emancipacionista e popular, ocorrido no século XVIII. Os revoltosos pregavam a libertação dos escravos, a instauração de um governo igualitário, além da instalação de uma república na Bahia e da liberdade de comércio e o aumento dos salários dos soldados.

A revolta foi denunciada antes da deflagração e o governo instalou uma investigação que atingiu centenas de pessoas com ameaças, interrogatórios, detenções, condenações de açoites públicos, prisões, degredo perpétuo, e até a pena de morte, sentença máxima que se abateu sobre os quatro mártires: Luiz Gonzaga, Lucas Dantas, Manuel Faustino e João de Deus.

Atualmente, os nomes dos quatro heróis da Revolta dos Búzios estão inscritos no Livro dos Heróis da Pátria, que está depositado no Panteão da Pátria e Liberdade, em Brasília.

Carlos Marighella foi um político, guerrilheiro e escritor brasileiro, e, a partir de 1964, um dos principais organizadores da luta contra a ditadura militar. Chegou a ser considerado o inimigo "número um" da ditadura. Em um momento de radicalização da luta, diante do atual cenário de crise política e de amplo retrocesso social que vive o país, seu legado traz valiosas lições que podem ser absorvidas pelos movimentos progressistas brasileiros.