Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

24/08/2017
Seminário sobre Pan-africanismo acontece em Salvador.

Em parceria com outras entidades, como o Sintsef-BA, a CONEN realiza neste sábado, 26 de agosto, em Salvador, o Seminário “Pan-africanismo – o que é?”. O evento acontecerá no CDNC, às 14h30, na Rua do Passo, 42, Pelourinho. Pan-africanismo é o nome dado a uma ideologia que acredita que a união dos povos de todos os países do continente africano na luta contra o preconceito racial e os problemas sociais. 

O desafio pan-africanista consiste em criar novos espaços de combate ao racismo, novas formas de libertação, numa perspectiva que extrapole os limites geográficos. O mundo enfrenta hoje uma de suas mais graves crises, mas mantém uma política predatória sobre o continente africano, que não é apenas o continente da fome, da miséria e da guerra. A África hoje tem potencialidade comercial e econômica gigantescas. Além do mais, nunca perde a atualidade a questão da Diáspora Africana e a luta por pactos internacionais capazes de diminuir a dívida histórica que os países colonizadores têm para com os descendentes da população escravizada.

De acordo com o Instituto Palmares, a ideologia pan-africanista surgiu de um sentimento de solidariedade e consciência de uma origem comum entre os negros do Caribe e dos Estados Unidos. Ambos estavam envolvidos numa luta semelhante contra a violenta segregação racial. Essa solidariedade que marcou a segunda metade do séc. 19 propôs a união de todos os povos da África como forma de potencializar a voz do continente no contexto internacional.

O termo foi cunhado pela primeira vez por Sylvester Willians, advogado negro de Trinidad, por ocasião de uma conferência de intelectuais negros realizada em Londres, em 1900. Willians levantava sua voz contra a expropriação das terras dos negros sul-africanos pelos europeus e conclamava o direito dos negros à sua própria personalidade.

Essa reivindicação propiciou o surgimento de uma consciência africana que começou a se expressar a partir do I Congresso Pan-africano, organizado em Paris, em 1919, sob a liderança de Du Bois. Naquela época, Du Bois profetizou que o racismo seria um problema central no século 20 e reivindicou um Código Internacional que garantisse, na África tropical, o direito dos nativos, bem como um plano gradual que conduzisse à emancipação final das colônias.

No Brasil, o Pan-africanismo teve como importante difusor o escritor e ativista Abdias Nascimento. Considerado um dos maiores defensores da cultura e igualdade para as populações afrodescendentes, ele conseguiu resultados positivos a partir de suas iniciativas na defesa e na inclusão dos direitos dos negros.

Em torno das lutas do Pan-africanismo, na contemporaneidade, há uma pauta permanente de reivindicar alternativas políticas e ações afirmativas que garantam a melhoria da qualidade de vida da população afrodescendente.

Venha saber mais sobre Pan-africanismo!

26 de Agosto de 2017

14h30

Na  CDCN , Rua do passo 42 Pelourinho.

Com certificado de 04 horas.