Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

26/07/2017
EDITORIAL PDV: DIGA NÃO A ESTA CILADA

25/07/2017 - O Ministério do Planejamento anunciou que editará nos próximos dias uma medida provisória para criar um programa de demissão voluntária (PDV) para os servidores públicos do Poder Executivo. É mais uma tentativa de acabar com o que resta do Estado brasileiro, expulsando aqueles que ajudaram a construí-lo e que, nesses tempos de crise e orçamentos cada vez mais reduzidos, têm sido os principais responsáveis por seu funcionamento. Por isso mesmo, o Sintsef-BA, a CUT e a Condsef/Fenadsef advertem as suas bases para que IGNOREM o programa e não caiam em mais esse conto-do-vigário governista.

Como se fosse pouco o sucateamento do setor público e o arrocho salarial a que estão submetidos os seus trabalhadores, o governo golpista resgata da cartola esta medida já testada, em 1999, na gestão (de triste memória) de Fernando Henrique Cardoso.  Naquele ano, o Sintsef-BA denunciou em uma campanha (veja imagem) o argumento falacioso da solução para a crise, que volta a ser repetido com a conivência da grande imprensa, na perspectiva de atrair a adesão de 5 mil servidores.

Servidores que aderiram ao PDV naquela época não tardaram a se arrepender. A maioria não dispunha de outras fontes de renda e os resultados não corresponderam às expectativas. As incertezas da economia brasileira não ajudaram a criar novos empregos, o que dificultou a recolocação profissional dos demitidos. O cenário tampouco favoreceu a sustentação de novos investimentos, o que levou à falência muitas iniciativas empresariais dos que haviam aderido ao PDV, acabando rapidamente com os recursos obtidos em suas indenizações.

Não é preciso entender muito de política econômica para perceber que o quadro atual da economia brasileira não é melhor que o de 1999. E como o PDV é um caminho sem volta, é preciso desconfiar das promessas falsas daqueles que o anunciam como solução. A justificativa, por exemplo, de que o PDV visa gerar economia de cerca de R$ 1 bilhão ao ano é uma notória mentira! Pois, como o noticiário dos últimos meses já provou, o governo, os patrões e empresários só miram os próprios lucros e não estão preocupados com os gastos públicos e muito menos em garantir os serviços essenciais para a população.

O servidor público tem sido eleito como “bode expiatório” das sucessivas crises políticas e institucionais das elites do nosso país. Toda a responsabilidade pela má gestão pública e pelos rombos da corrupção administrativa foi jogada sobre os ombros do funcionalismo, que, além de enfrentar o peso da opinião pública, manipulada contra a categoria, sofre duros ataques às suas conquistas. Há muito tempo que entidades como a Condsef/Fenadsef, CUT e o Sintsef-BA estão na linha de frente, lutando contra o arrocho e para pautar uma política salarial justa para os trabalhadores, que corrija as distorções, reponha o poder de compra e observe as condições de trabalho necessárias para que os profissionais executem serviços qualificados.

O PDV é mais um desafio que precisaremos enfrentar e combater com veemência. Longe de melhorar as condições de vida dos trabalhadores ou representar uma saída para o abismo em que o país mergulhou, abre caminho para a privatização, pois com a ausência do Estado, as tecnologias e os projetos passam a ser executados por terceiros que não têm interesse em servir à população. Diga NÃO a esta cilada!