Arquivo de Notícias

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

07/07/2017
Contra a exploração - Primeira greve geral do país completa cem anos

07/07/2017 – Na próxima segunda-feira, 10 de julho, a primeira greve geral realizada no Brasil completa cem anos. Em São Paulo, onde foi iniciada, antes de se espalhar para outros estados brasileiros, a CUT fará uma celebração política e de luta no Cemitério do Araçá. Como informa a Central, “será uma cerimônia em honra e homenagem aos mártires e aos heróis e heroínas da Greve Geral de 1917, momento em que será inaugurado um memorial ao centenário desta greve, que foi um marco na historia de luta do movimento operário e sindical brasileiros”.

Em meio a uma crise econômica, gerada pela primeira guerra mundial, os trabalhadores e suas famílias enfrentavam penúria, fome e péssimas condições de trabalho, que incluíam ai castigos físicos. O primeiro grande movimento grevista da história sindical no Brasil insurge-se contra isso, com greves localizadas em fábricas têxteis, ainda no mês de junho nos bairros da Mooca e do Ipiranga.

Cerca de 50 mil operários (10% da população paulistana) paralisaram praticamente todas as fábricas de São Paulo — de tecidos, chapéus, sapatos, móveis, fósforos, parafusos, cerveja, farinha —, exigindo melhores salários e o fim das condições desumanas de trabalho. Foi a primeira grande greve do Brasil.

Durante um mês a cidade de São Paulo viveu a agitação dos comitês de greves, que, apesar de mostrar uma considerável capacidade de mobilização do operariado, não serviram para sensibilizar o Estado. Os trabalhadores saíram às ruas e enfrentaram as tropas do governo. As manifestações foram duramente reprimidas pela polícia, culminando com o assassinato do sapateiro anarquista Antonio Martínez. A situação chegou a tal ponto que durante três dias o Comitê de Defesa Proletária assumiu o controle da cidade de São Paulo. O governo abandonou a cidade e, no fim, foi obrigado a negociar com os grevistas, atendendo suas reivindicações.

Para a CUT, neste ano de 2017, em que enfrentamos duras batalhas contra adversários cada vez mais sorrateiros, devemos também nos lembrar do centenário da Greve Geral de 1917 e de outro marco histórico da luta internacional dos trabalhadores e trabalhadoras, a Revolução Russa. Entidades como a Condsef e suas filiadas, como o Sintsef-BA, que, assim como a CUT, seguem nas ruas, lutando contra a exploração dos trabalhadores e defendendo a preservação e ampliação das conquistas históricas, o exemplo de luta dos bravos companheiros grevistas de 1917 não deve ser esquecido.

100 ANOS DEPOIS, A LUTA CONTINUA! NENHUM DIREITO A MENOS

Reunião do Fórum

O Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasefe) organiza uma reunião ampliada que deve acontecer entre os dias 4 e 6 de agosto e trará a Brasília mais de 500 representantes de servidores do Executivo, Legislativo e Judiciário. O fórum que reúne dezenas de entidades representantes do conjunto de servidores federais quer reforçar a unidade da categoria e pressionar para que a administração pública não continue sofrendo com a precarização e ausência de políticas capazes de enfrentar as crises política e econômica instaladas no País. Com um governo que tem se mostrado inerte na abertura de canais de negociação efetivos, sobram dúvidas e incertezas que preocupam o servidor. (Fonte: Condsef)